SatClube Fórum Patrocinado Por



Responder tópico
Resoluções: SD, HD, 4K, 8K - Filmagem em 70mm Chegava a 18 K
Você está no fórum Satélite

HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #1
20/08/2017, 18:09

Uma curiosidade: Enquanto na Era Digital se discute sobre HD e 4K, verifica-se que nas antigas filmagens em filme 70mm, a resolução ficava entre 16 e 18 K ! Já houve flimagens (não sei ainda fazem) não muito antigas, em 70mm; só que como não existem - pelo menos no Brasil - mais salas (cinemas) para projeções nessa bitola, os filmes em questão são reduzidos aos 35 mm , assim como os antigos em 70mm tambem o foram e mais ainda em 16mm para as Tvs. No caso de projeções que não em salas de cinema - logico que Era Digital se passa(digitaliza) das peliculas para DVDs, HDs e similares.Lembro-me nos Anos 1970 (finais de 1969 tambem), dos filmes que via no Rio de Janeiro em 70 mm Cinerama, num super salão de cinema, com uma tela de tamanho extremo e sistema sonoro espetacular. Era uma imagem e audio tão extremos, que parecia estarmos no lugar em que a cena se desenrolava, a despeito de hoje termos imagens em 3D.Antes mesmos da Era Digital, o 70mm acabou devido aos altissimos custos.Parece o avião Concorde, um avanço espetacular que não teve continuidade.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #2
20/08/2017, 18:31

Creio, então, que nenhuma projeção digital, mesmo em uma tela para filmes 35mm e no maximo dos 8K atuais, chega aos pés das antigas projeções em filme 70 mm e nas telas bem maiores do que as de 35 mm.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #3
21/08/2017, 18:08

De fato, percorrendo a Internet, ve-se que ainda filmam em peliculas de 70mm. A maioria das copias são reduzidas a 35mm, face a escassez de salas de cinema apropriadas a 70mm em todo o Mundo - mas apanham a qualidade da gravação nos 70mm. Da mesma forma, se fazem copias digitais com muito maior qualidade, a partir das peliculas 70mm. Uma prova de que a pelicula tradicional não foi abandonada e, em 35mm, continua com toda força . Não temos ideia se ainda usam o 16mm, feito para Tvs e particulares (amadores eram em 8 e Super 8mm).Era normal que a maioria dos filmes em 16mm, como um Perdidos no Espaço, fossem feitos em 35mm, ainda que para Tv, pois assim se obtinham uma otima qualidade, resolução.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #4
25/08/2017, 13:41

Japão demonstra usos do 8k e compartilha informações sobre o UHD com o Brasil durante SET EXPO

A participação japonesa no SET EXPO já se tornou tradicional no evento desde as primeiras edições, tanto na Feira como no Congresso. No Pavilhão Japonês, localizado na Feira de Produtos e Serviços, a grande novidade foi a demonstração dos usos da tecnologia 8k, a ultra definição.

“Nós estamos mostrando como é desenvolvida a programação, como sua transmissão é feita via satélite, e como esse resultado chega nos televisores com ultra definição”, explica o Ministro de Assuntos Internos e Comunicação do Japão, Hiroyuki Ogawa.

De acordo com Ogawa, um dos usos bem-sucedidos dessa tecnologia está no campo da medicina, em cirurgias que necessitam o uso de imagem via câmera ou caleidoscópio. “Um grande avanço para a medicina e para a tecnologia”, acrescenta.

O Pavilhão Japonês também exibiu antenas, equipamentos de transmissão e forneceu informações aos visitantes sobre os estudos em desenvolvimento para a alta definição.

“É a segunda vez que participo do evento com a equipe japonesa, e o que estou vendo me impressionou. Posso assegurar que o público aumentou e a qualidade dos produtos está animadora”, ressalta Ogawa.

O Ministro participou ainda do 29º Congresso de Tecnologia com um painel sobre espectro na segunda-feira (21), moderado por André Trindade (Engenheiro de Comunicação – ABRATEL) e como ouvinte da Hot Session da SET sobre UHD, na quinta-feira (24). “Foi uma oportunidade que tive para ouvir a presidente Liliana Nakonechnyj falar sobre como o Brasil está introduzindo a tecnologia UHD. Esta informação vai ser muito útil para que possamos trabalhar juntos de alguma maneira”, conclui.

http://www.set.org.br/events/setexpo/set-expo-news/japao-demonstra-usos-do-8k-e-compartilha-informacoes-sobre-o-uhd-com-o-brasil-durante-set-expo/

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #5
25/08/2017, 13:47

Plenária tratou de ultra-alta definição e tecnologia no cinema

Almir Almas, professor doutor da Universidade de São Paulo e vice-diretor de cinema da SET, foi o mediador da mesa Ultra-alta definição e superultra alta definição em produções audiovisuais. Ele introduziu o tema falando de inovações e tecnologias disruptivas que apontam para transformações em curso e que abarcam produções audiovisuais em múltiplas telas e janelas.



José Francisco Neto, sócio-fundador e supervisor de pós-produção da DOT Cinema, participou do painel falando da pós-produção e de aspectos que impactam o dia a dia de profissionais do audiovisual. “Nas emissoras há a expectativa da chegada do 4K, ambiente totalmente digital que a gente já vive no cinema”, contou. “Os objetivos da pós-produção, em 2K ou 4K, mas totalmente digital, é planejar tarefas, controlar os processos, assegurar a qualidade máxima, senão o investimento não vale a pena, e aumentar a compatibilidade e longevidade do produto – um material captado em 2K não tem longevidade para exibição no longo prazo, por exemplo.”



Representando a O2 filmes, o supervisor de pós-produção Luis Ignacio Barrague tratou de aspectos técnicos a respeito do uso do ultra-alta definição na produção e sobre o emprego disso em trabalhos da O2. Também falando de produção de filmes e trabalhos para a TV, Claudio José Lima Peralta, supervisor de efeitos visuais na Conspiração Filmes, afirmou que “em trabalhos que exigem uma qualidade maior, em séries para TV, cinema, já se está trabalhando com câmeras que proporcionam uma captação em 4K”.



Já Luiz Gonzaga Assis De Luca, presidente da rede Cinépolis, versou a respeito do mercado exibidor brasileiro com relação às tecnologias das salas de cinema e como elas impactam o público espectador. “A questão tecnológica do cinema, acredito, vai crescer, principalmente com a questão do 4K, até porque uma câmera 2K e outra 4K tem quase o mesmo valor. E também por conta do tamanho das telas.” Para ele, vai ser difícil haver grandes mudanças tecnológicas no cinema, pois é um setor tradicionalmente conservador, além do fato dos investimentos em tecnologia serem muito altos e terem retorno demorado para o investidor.

http://www.set.org.br/events/setexpo/set-expo-2017-press/plenaria-tratou-de-ultra-alta-definicao-e-tecnologia-no-cinema/

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #6
25/08/2017, 16:35

De fato, quanto maior a tela, tamanho da imagem, mais resolução deve ter. Telas menores não adianta depois de 4K. O curioso é o artigo que li sobre a resolução entre 16 e 18k das peliculas em 70mm, até hoje utilizadas. Como no Mundo quase não há salas para projeção em 70mm (no Brasil não tem mais), então reduzem para 35mm e formatos de gravação digital. Apanham assim a excepcional resolução do 70mm. Tanto que para alguns seriados querem pegar os originais de 35mm e passar para sistema digital - antes o faziam para 16mm para as Tvs. Todavia acho que um Perdidos no Espaço e outros, em DVD, já sejam dos 35mm originais.Assim temos mais qualidade do que tinham as Tvs que recebiam as copias em 16mm.As Tvs nem precisavam de copias em 35mm, face ao tamanho de exibição para televisores até 24 polegadas em preto e branco e depois 26 em côres. Está aí uma coisa que o "afamado" digital não conseguiu até agora: Resolução da pelicula 70mm entre 16 e 18K !

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


mjorge
Palmeira dos Índios - Alagoas
br.gif
Mensagem: #7
25/08/2017, 19:02

Embora já saibamos disso, temos que lembrar que essa definição de pixels para películas não é adequada, mas ela é comumente utilizada por causa do processo de digitalização das películas, onde os quadros são escaneados individualmente. Essa resolução, portanto, refere-se à maior resolução utilizada pelo scanner que ainda possa extrair informações da película. Apesar das películas não utilizarem pixels para as gravações, há uma limitação da qualidade de imagem, que é definida pela qualidade dos filmes. Essa qualidade de até 18K nas películas de 70 mm deve-se ao fato de que os grandes estúdios utilizarem películas de qualidade superior para suas gravações, mas as películas de estúdios mais simples e as para uso doméstico (usadas naquelas películas de apenas 8 mm, por exemplo) usavam fitas de qualidade menor, reduzindo drasticamente a resolução máxima alcançável em uma suposta digitalização.

Apesar de muitos cineastas estarem usando equipamentos totalmente digitais, as películas ainda são muito utilizadas no cinema. O formato de filme IMAX, considerado o que há de melhor para gravação de filmes, usa películas de 70 mm para as gravações. Geralmente os melhores filmes atuais são gravados nesse formato.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #8
03/09/2017, 06:56

Nós, que "vasculhamos" satélites e tecnologias, temos a tendencia de sermos perfeccionistas e detalhistas. Refiro-me a questão da qualidade da imagem e sua resolução, analogico, SD, HD, 4K e até 8K. Ocorre, que para o publico em geral, interessa apenas ter uma "boa imagem". Essa boa imagem teve um enorme avanço com a entrada do sistema Digital, notadamente no sistema Terrestre. Evidente é que a cada resolução há melhorias; todavia de pouca importancia para o publico em geral e que se pedirmos para que atentem bem uma imagem e outra, não notarão diferença ou pouco se importarão. A maioria aqui, se" esquecer" esses tipos re soluções, tera de atestar que pouca diferença se nota entre um bom SD e um HD ( o que interessa isso a população televisiva em geral?). E tal questão é mais premente nas telas menores, de 40 polegadas para baixo, a maioria nas residencias e mesmo em ambientes empresariais. Essas resoluções são otimas, contudo, para pesquisas e sistemas espaciais, medicos, biologicos, etc.. São boas tambem quando se trata de retransmissão de Tv, diminuindo-se as perdas. Da Tv P & B para a Côres, foi um senhor salto; igualmente da analogica para a digital. Agora, insignificante é, para a população, se está em HD ou 4K , a não ser no uso de telões, algo muito restrito junto a população televisiva.Uma melhoria de tela ( e tamanho e resistencia) seria sim a OLED; todavia "empacou" no preço.
Apenas se faz uma exceção nessa questão de resolução, para telas de monitores de computadores, pois nestes quanto maior resolução melhor, notadamente para certos serviços.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #9
03/11/2017, 06:28

Essa historia de 4k, H265,NS3, parece o mesmo que 3D, pelo menos para o publico diretamente. Quando surge uma nova tecnologia, todos dizem que "agora é esta" - mas nem sempre é assim(avião Concorde e Ônibus Espacial, que o digam). Na Era do Videocassete muita coisa tentou se impor ao VHS e não deu certo(novos formatos). Para o publico, até mesmo SD é suficiente e HD algo até demais. Os sistemas terrestres do Mundo todo passaram ( e passam ainda) pela implantação do digital comum mais HD - o que pensar de 4k ! Alem dos equipamentos para recepção, há ainda os televisores em 4k - duas despesas sem sentido para a população em geral e em todo o Mundo. NS3 é a mesma coisa: uma especie de DVB S3, onde especialistas, engenheiros, disseram não trazer nenhuma melhoria significativa mesmo para as empresas. Segundo eles, dentro do DVB S, fecha com o DVB S2. Em materia de compressão, suficiente MPEG4/H264. E ainda há a largura de banda para 4k, mesmo com H265. Para uso medico, de pesquisa e espacial, quanto mais definição melhor, é certo( e para telas tipo cinema) - mas não para distribuição regular de TV. Para retransmissão de Tv tambem deve ajudar, com menos perdas.
Lembremos que a Tv leva decadas para dar grandes passos reais e praticos. No Brasil foi introduzida em 1950; depois o primeiro salto significativo foi a Tv em côres em 1972 - 22 anos. Depois a Tv digital terrestre (em satélites já havia há algum tempo), que efetivamente só começou a aparecer por volta de 2010 - portanto, 38 anos depois da implantação das cores.Já em materia de hardware, os televisores LCD só começaram com força a partir do anos 2000 (apesar de LCD ser de bem antes, mas não implementado a niveis como de hoje).Portanto, 50 anos depois dos televisores a cinescopio.A industria não emplaca a melhor tela, a OLED, face aos custos. Ficar pondo muita definição em cima de LCD, é ruim e contraproducente. Seria eficiente se fosse no sistema OLED.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #10
15/11/2017, 12:18

No topico Desligamento do Sinal Analogico, o pessoal das televisões alega problemas financeiros, fins implantação total do sistema digital terrestre e suas conexões, repetidoras, etc.. Nesse sentido, o que imaginar de se trazer 4K, HVEC e coisas similares, pelo menos para uso geral e popular ? Mal estamos entrando em SD e HD e no Mundo todo é assim. Os EUA só finalizaram seu SD e HD terrestre, há uns cinco anos atrás.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #11
15/11/2017, 12:24

Bom falar nessas tecnologias, e até fazer testes para que o Brasil não fique tão atrás perante o mundo, já que no Japão a transmissão/captaçao em 8k já é realidade popular, enquanto que aqui o sistema ainda é muito caro tanto para consumidores quanto para os fornecedores de tais tecnologias.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #12
15/11/2017, 13:25

J.B.F.LIMA escreveu:
Bom falar nessas tecnologias, e até fazer testes para que o Brasil não fique tão atrás perante o mundo, já que no Japão a transmissão/captaçao em 8k já é realidade popular, enquanto que aqui o sistema ainda é muito caro tanto para consumidores quanto para os fornecedores de tais tecnologias.

Japão está no topo da riqueza e tecnologia. Agora, mesmo 4K não é algo de difusão normal da Tv terrestre. Quando adotaram o sistema digital terrestre no Brasil, que é japonês, criou-se o Sistema Brasileiro porque o japonês usa ou usavava compressão MPEG2 - nem MPEG4. 4K é o limiar para a visão humana fazer - ainda que procurando detalhes - observações de definição. 8K e mesmo 4K, são uteis para telões e fins profissionais, como nas áreas medica, Espacial, de pesquisa e similares. Os salões de cinema, contudo, relutam em adotar tecnologias digitais, como 8K, pois alem dos custos podem haver incompatibilidades tecnologicas mais adiante.Os filmes cinematograficos em 35mm, em franco uso, são algo analogico, onde voce vê até contra a luz e tem resolução bem alta. A RBTV do C1 tem passado alguns longa metragem em capitulos, como Cleopatra, Ben Hur e Joana D' Arc, onde voce ve a nitidez do video original, que certamente são copias HD dos masters em 35 mm ou 70 mm- e contribuindo a transmissão HD de boa qualidade, da Tv.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #13
27/11/2017, 11:48

Em materia de resolução e qualidade, me lembro do imbativel Cinerama 70mm. Super salas de cinema (comuns a epoca, até pelo menos os anos 1980). Era uma qualidade fora de série, uma imagem bem grande e cuja tela era arredondada nos cantos para caber a projeção. O som, de altissimo nivel, envolvia os assistentes por todos os lados. Era como se voce estivesse no local da cena.
Quanto hoje em dia a resoluções dos sistemas digitais, sem perspectivas de avanços a nivel popular, como aem do HD. Totalmente fora de questão 4K e muito menos 8K, para uso popular em Tv terrestre e mesmo via satélite. A vista humana não necessita de resoluções acima do HD. Tais resoluções, como 4 e 8K, só para áreas de pesquisas medicas, espaciais, biologicas e similares ; assim como tambem para projeções em tamanho grande.Seria uma despesa fora de proposito, quando em muitos paises já é dificil e caro adotar o SD e HD. A mudança do analogico para o digital já foi um grande incremento (SD-HD). Só se alterariam resoluções - para uso popular e pratico - num prazo de pelo menos 30 anos e se os custos atingissem os mesmos niveis do atual SD-HD. Essas telas LCD tambem não ajudam e sim as OLED, onde não conseguem baixar custos. Não é uma simples questão de achar que uma avanço tecnologico não é viavel, por mera opinião. Lembremos da Tv 3D, que seria a sensação. Para onde foi ?

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


Página 1 de 1
As mensagens publicadas são de responsabilidade de seus autores

Publicidade

  • E-Shop Satélite Crispim
  • Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

    Get Adobe Flash player

  • Anuncie aqui
  • Anuncie aqui
Desenvolvido por Danilo Rodrigues


BSD SHOP - Radio BSD - BSD TV
Contato - Atualizar Satélite - Atualizar Canais Terrestre
Fone: (11) 4526-6791 | E-mail: contato@portalbsd.com.br