SatClube Fórum Patrocinado Por



Responder tópico
Operadores de Satélites: noticias, eventos, comentários.
Você está no fórum Satélite
Pág. Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Próximo

J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #101
17/10/2017, 17:27

Estação espacial desgovernada pode cair na Terra a qualquer momento

Local poderá ser descoberto apenas 7 horas antes da queda

Uma estação espacial chinesa desgovernada, batizada de Tiangond-1, pode cair na Terra a qualquer momento entre outubro deste ano e abril de 2018.A tecnologia foi lançada em 2011 e está sem controle desde 2016. No entanto, autoridades locais só dividiram a informação sobre o risco de queda com a Organização das Nações Unidas (ONU) recentemente.

"A estação está a cerca de 300 quilômetros de distância e descendo para uma atmosfera ainda mais densa, o que aumenta as chances de atingir a Terra", disse o astrofísico Jonathan McDowell em entrevista ao 'The Guardian'.

A estação espacial pesa 8,5 toneladas e ela deve desintegrar-se ao atingir a atmosfera terrestre. Acredita-se que o objeto irá se desfazer em diversos pedaços menores, pesando cerca de 100 kg.

Embora o equipamento esteja sendo monitorado, previsões apontam que o local da queda só será descoberto no máximo sete horas antes do evento.

http://gazetaweb.globo.com/portal/noticia/2017/10/estacao-espacial-desgovernada-pode-cair-na-terra-a-qualquer-momento_42394.php

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #102
18/10/2017, 19:32

Quando chamo aqui o site portalbsd, vem aquelas propagandas que não são o site eque normalmente são de algo que voce visualizou antes em algum lugar da Internet. Eu n~~ao chamei na Internet esses radios, todavia vieram dois modelos de radios portateis Motobras, que parecem da antiga linha Motoradio, mas que já vem com alcance a parir de 76 MHz na faixa de FM. Já venderam no passado um Motoradio, que dizia alcançar " o som da televisão) - na realidade abaixo de 88MHz, do canal 6 e abaixo e não do canal 7 em diante. Devem ter ressuscitado esses modelos, com vista a expansão das FMs abaixo dos 88 MHz. O custo é alto, em torno de 229 reais um modelo e 269 o outro e diz que tem entrada USB e mais um outro dispositivo que não sei o que é.Consta uma faixa de Ondas Curtas, mas o espaço para sintonia é muito curto para varias bandas lá embutidas, ainda mais com as interferencias eletricas que temos mais hoje em dia. Editando, tem um modelo Motobras mais simples, só com a OM-AM e FM estendida (76 MHz), de 139 reais. Aproveitando, não sabemos porque até hoje os paises não se interessaram em introduzir o FM digital.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #103
19/10/2017, 07:41

Seminário Internacional ABDTIC


O mais relevante e tradicional encontro de direito das tecnologias da informação e das comunicações

07 e 08 de Novembro de 2017

São Paulo/SP – WTC Events Center



O Seminário Internacional ABDTIC é o mais relevante e tradicional encontro de direito das tecnologias da informação e das comunicações. Realizado pela ABDTIC há 31 edições, o evento é referência no debate e reflexão sobre temas jurídicos, tributários e regulatórios relacionados aos mercados de Internet, mídia e conteúdos, telecomunicações e TI.

Será uma oportunidade de encontro com reguladores, juristas e acadêmicos que pensam e atuam nas questões do direito das comunicações.

http://seminarioabdtic.com/

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #104
01/11/2017, 07:56

Embratel contrata fornecedores para o Star One D2


A Embratel contratou a Space Systems Loral (SSL) para a fabricação de seu novo satélite, o Star One D2, que será lançado pela francesa Arianespace no final de 2019 a partir do centro espacial europeu na Guiana Francesa. Trata-se do 12º artefato construído pela provedora de satélites comerciais para a frota da Star One (além de sete Brasilsat, contou também com o Star One C1, C2, C3, C4 e D1), sendo o maior já fabricado pela empresa, com 6,2 toneladas, potência estimada de 19,3 W e vida útil de mais de 15 anos. O anúncio dos contratos com os dois fornecedores internacionais foi feito nesta segunda-feira, 30.

TEXTO COMPLETO DISPONIVEL EM:
http://teletela.com.br/teletime/30/10/2017/embratel-contrata-fornecedores-para-o-star-one-d2/?

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #105
10/11/2017, 18:39

Pouco movimento de postistas aqui no BSD, nesse dia 10/11/17.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #106
11/11/2017, 12:17

HeitorPosada escreveu:
Pouco movimento de postistas aqui no BSD, nesse dia 10/11/17.

Idem 11/11/17 - ninguem até agora, 13:17.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #107
14/11/2017, 13:48

SET Centro-Oeste: Desafios para 100% de cobertura digital

O diretor da SM Facilities, Sérgio Martines, afirmou que atingir os 100% de cobertura digital no Brasil será um desafio para as emissoras de radiodifusão. A palestra do executivo integrou o painel “Cobertura Digital” na tarde desta quarta-feira (0Cool, no SET Centro-Oeste 2017. A sessão foi moderada por Emanuel Zucarini, gerente de Planejamento e Desenvolvimento da EBC.

Em um ambiente de crise do modelo de negócios e queda nas receitas das emissoras, Martines acredita que uma ruptura seja necessária. Planejamento, gestão ágil e compartilhamento de soluções podem ajudar os broadcasters, na opinião do diretor da SM Facilities.

“Vivemos um momento de repensar a forma de fazer TV. O compartilhamento pode ser esse modelo de negócio. Usar espaços compartilhados, fazer acordos de uso do terreno em um modelo de permuta, ou ainda trabalhar com a cessão para um operador, como no modelo realizado pelas teles. O que temos proposto é isso: cessão de infraestrutura com operação. É preciso discutir esses modelos. Tirando os equipamentos, que cada um tem o seu, tudo é compartilhável. Energia, terreno, antena, torre”, frisou.

O desafio nas cidades pequenas

Há o risco, na opinião de Martines, de que as 20% de cidades que possuem pouca densidade populacional fiquem sem cobertura após 2023. “Uma solução, nesses casos, são parcerias com prefeituras, utilizar antenas e sistemas compartilhados, utilizar no mínimo o rack compartilhado ou ter o sistema todo sendo entregue a um operador. Precisamos definir qual percentual da população vamos cobrir, qual o SLA do projeto e qual será o custo-benefício disso, isto é, qual será o custo para atingir determinado espectador. Brasília é um case bem sucedido que deve ser copiado em outras localidades”, destacou.

Fernando Matos, gerente de engenharia do SBT no Distrito Federal, lembrou que o trabalho de compartilhamento da torre na capital do país, iniciado em 2005, foi fundamental à digitalização e é um modelo de negócio que deve ser copiado. “O modelo convergente conseguiu concretizar o negócio. Estamos trabalhando com as associações e passando essa experiência para garantir que a cobertura esteja garantida em sites menores”, frisou.

“É muito mais fácil de os telespectadores investirem em equipamentos para assistir TV se houver mais canais disponíveis em determinada cidade”, acrescentou Martines, em diálogo com Matos. “Comercialmente falando, um outro ponto a ser considerado é fazermos campanhas de divulgação nessas cidades, aos moldes do que está sendo realizado com a EAD e a Seja:Digital, para que a demanda por TV Digital cresça”, encerrou.

http://www.set.org.br/artigo/set-centro-oeste-desafios-para-100-de-cobertura-digital/

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


HeitorPosada
Araruama - RJ
br.gif
Mensagem: #108
24/11/2017, 04:58

Não tem um Topico especifico para informações diversas - então vai neste. A importancia das comunicações diretas, como via radio e onde entram os satélites, é fundamental e acima da Internet. O exemplo está no boicote que a RT Russia( Is 21 C) vem denunciando, a respeito de sua participação em sistemas de Internet, especialmente no uso redes redes sociais como Facebook, Twitter, Google e similares, empresas sob tutela dos Estados Unidos e Aliados. Através de sistemas de comunicação diretos, não se depende de Internet e muito menos da vontade dos donos dessas redes sociais. Poderiamos dizer que a maioria dos satélites comerciais são de empresas Ocidentais e que tem a mão dos EUA e Aliados por trás; todavia russos e chineses tem capacidade satelital propria, os russos (Sputinik) antes dos norte americanos. Dessa forma, uma Intelsat ou outra não boicotariam sinais de Tvs russas, uma vez que a Russia lançaria satélites comerciais junto as posições orbitais onde as empresas ligadas aos EUA tem os seus - ainda que fugisse das normas previstas para posicionamento de satélites. Daí a importancia que a comunicação direta tem, sobre o radio. Uso pouco o radioamadorismo, desde que comecei em 1976, mantendo minha licença (PY1 HP) e alguns equipamentos. Contudo, apesar da Internet, é um sistema autônomo. Sempre efetuei enlaces-radio direto com varios paises, sem qualquer intermediação de Internet e mesmo satélites. Direto da minha casa, com meus meios proprios, com o colega lá no Japão ou remotas ilhas, por exemplo.
Quando usamos aqui os satélites, fica claro que passamos por cima de Internet, que é dependente de varios fatores, como provedores,velocidades adequadas e outros.A propria Internet tambem precisa de satélites ou cabos submarinos de fibra otica.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário MSN Messenger


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #109
05/12/2017, 08:01

Mais um satélite será lançado com capacidade para distribuir internet para 95% da população brasileira.

Satélite de banda larga para o varejo da Yahsat começa preparo para lançamento

http://teletime.com.br/2017/12/04/satelite-de-banda-larga-para-o-varejo-da-yahsat-comeca-preparo-para-lancamento/?

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #110
15/01/2018, 07:50

Telesat lança primeiro satélite de constelação de baixa órbita

A operadora canadense de satélites Telesat lançou com sucesso nesta sexta-feira, 12, seu primeiro satélite de baixa órbita (LEO). O artefato é considerado pela companhia a fase 1 da constelação LEO global que pretende lançar futuramente. A empresa já conta com autorização da agência reguladora norte-americana Federal Communications Commission (FCC) para atuar no mercado dos Estados Unidos desde novembro do ano passado.

A constelação LEO da Telesat deverá entregar banda larga de alta performance e "tipo fibra" para clientes de negócios, governo e varejo em "qualquer lugar no mundo". O sistema contará com aproximadamente 120 satélites até 2021, embora a companhia esteja considerando expandir essa configuração inicial.

A fase 1 demonstrará em testes os recursos do design do sistema da Telesat, em particular a capacidade do satélite e de terminais para consumidor de entregar experiência de banda larga em baixa latência. A infraestrutura terrestre será baseada em Allan Park, no Canadá, onde a empresa conta com teleporto e clientes para os testes iniciais.

O satélite foi lançado a bordo do foguete Polar Satellite Launch Vehicle (PLSV), operado pela Organização de Pesquisa Espacial Indiana (ISRO, na sigla em inglês). O satélite foi construído pela britânica Surrey Satellite Technology (SSTL), parte do grupo Airbus Defence and Space.

http://teletime.com.br/12/01/2018/telesat-lanca-primeiro-satelite-de-constelacao-de-baixa-orbita/?

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #111
09/02/2018, 07:32

Criado Comitê para potencializar o Programa Espacial Brasileiro

O Governo Federal publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, 7, decreto em que cria Comitê de Desenvolvimento do Programa Espacial Brasileiro (CDPEB) com o objetivo de fixar, por meio de resoluções, diretrizes e metas para a potencialização do Programa Espacial Brasileiro. O Comitê, que também terá a missão de supervisionar as medidas propostas, será composto por seis ministros de Estado: Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, que será o coordenador; Chefe da Casa Civil da Presidência da República; e ministros da Defesa, Relações Exteriores, do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Conforme o decreto, a primeira reunião do CDPEB deverá ocorrer em um prazo de 30 dias e as datas das reuniões posteriores deverão ser fixadas nas reuniões anteriores. Os trabalhos do comitê deverão ser concluídos em um prazo de 360 dias a contar da data de publicação do decreto.

http://teletime.com.br/07/02/2018/criado-comite-para-potencializar-o-programa-espacial-brasileiro/

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #112
11/02/2018, 20:07

SES e Intelsat querem compartilhar parte da banda C com 5G nos EUA

http://teletime.com.br/09/02/2018/ses-e-intelsat-querem-compartilhar-parte-da-banda-c-com-5g-nos-eua/


Enquanto isso no Brasil... sofremos ainda com o 3G, e em algumas regiões um pouco melhor com o 4G mas ainda deficitário.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #113
15/02/2018, 10:51

Anatel prorrogou por mais 15 anos o direito da Star One explorar a posição de 65ºW na banda C e Ku, no valor de R$ 18,7 milhões.

Já a Eutelsat pagou R$ 173.600,00 para prorrogar a exploração da posição orbital 8ºW por mais 5 anos.

http://teletime.com.br/14/02/2018/anatel-prorroga-direito-de-exploracao-de-satelites/?

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


digital_scientist
São João da Boa Vista - SP
br.gif
Mensagem: #114
15/02/2018, 21:55

- Gostaria de pedir licença ao amigo J.Lima e colocar aqui esse link que achei muito curioso:

https://www.hispasat.com/pt/frota-de-satelites/futuros-satelites/hispasat-30w-6

- No mesmo texto, eles afirmam que o novo Hispasat que ficará em 30W terá cobertura para o Brasil e no mesmo texto mais abaixo deixam escrito "excluindo Brasil"....

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #115
16/02/2018, 07:32

digital_scientist escreveu:
- Gostaria de pedir licença ao amigo J.Lima e colocar aqui esse link que achei muito curioso:

https://www.hispasat.com/pt/frota-de-satelites/futuros-satelites/hispasat-30w-6

- No mesmo texto, eles afirmam que o novo Hispasat que ficará em 30W terá cobertura para o Brasil e no mesmo texto mais abaixo deixam escrito "excluindo Brasil"....


Bom dia caro amigo! Desnecessário pedir licença, o espaço é aberto a todos para comentar e postar assuntos interessantes como este linkado.

Sobre o Hispasat 30W-6 e sua possível exclusão do Brasil, eu entendi que esse sat vai cobrir a área litoranea do Pacífico desde o Canadá e Argentina para em substituição ao Hispasat 30W-4 1D que perdeu a vida útil em 2017.

Se considerar que o Hispasat 30W-5 1E que cobre o Brasil tem vida útil até 2025, penso que esse 30W-6 1F seja para complementar a capacidade satelital na posição 30º, e que futuramente possam lançar outro satélite para substituir o que cobre o Brasil. Creio que não ficaremos sem sinal do Hispasat.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


digital_scientist
São João da Boa Vista - SP
br.gif
Mensagem: #116
16/02/2018, 14:46

J.B.F.LIMA escreveu:
digital_scientist escreveu:
- Gostaria de pedir licença ao amigo J.Lima e colocar aqui esse link que achei muito curioso:

https://www.hispasat.com/pt/frota-de-satelites/futuros-satelites/hispasat-30w-6

- No mesmo texto, eles afirmam que o novo Hispasat que ficará em 30W terá cobertura para o Brasil e no mesmo texto mais abaixo deixam escrito "excluindo Brasil"....


Bom dia caro amigo! Desnecessário pedir licença, o espaço é aberto a todos para comentar e postar assuntos interessantes como este linkado.

Sobre o Hispasat 30W-6 e sua possível exclusão do Brasil, eu entendi que esse sat vai cobrir a área litoranea do Pacífico desde o Canadá e Argentina para em substituição ao Hispasat 30W-4 1D que perdeu a vida útil em 2017.

Se considerar que o Hispasat 30W-5 1E que cobre o Brasil tem vida útil até 2025, penso que esse 30W-6 1F seja para complementar a capacidade satelital na posição 30º, e que futuramente possam lançar outro satélite para substituir o que cobre o Brasil. Creio que não ficaremos sem sinal do Hispasat.


Perfeito Caro amigo!

- Agora entendo que ambos satélites na referida posição orbital servem, neste momento, o Brasil. Assim, creio que ambos têm canais que recebemos aqui.
- Agora fica a questão: Qual deles transmite quais canais atualmente? Eu desconheço isso. E esse fato da página da Hispasat referir-se ao Brasil como dentro e fora da área de cobertura, ficou no mínimo curioso para mim. Ainda mais agora que vivemos em uma época em que os satélites têm footprints específicos para servir a clientela, restringindo a área de recepção de sinais.

Abraços.

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #117
16/02/2018, 17:04

digital_scientist escreveu:

Perfeito Caro amigo!

- Agora entendo que ambos satélites na referida posição orbital servem, neste momento, o Brasil. Assim, creio que ambos têm canais que recebemos aqui.
- Agora fica a questão: Qual deles transmite quais canais atualmente? Eu desconheço isso. E esse fato da página da Hispasat referir-se ao Brasil como dentro e fora da área de cobertura, ficou no mínimo curioso para mim. Ainda mais agora que vivemos em uma época em que os satélites têm footprints específicos para servir a clientela, restringindo a área de recepção de sinais.

Abraços.


De acordo com o Lyngsat é o 30W-5 1E que cobre o Brasil. Veja a lista de canais. Certo que a grande maioria é codificada, e que o Lyngsat demora para atualizar, mas dá pra ter ver quantos canais não captamos na posição 30ºW.

https://www.lyngsat.com/Hispasat-30W-5.html

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #118
23/02/2018, 07:43

Anatel nega prorrogação de operação de satélite da Euteusat

A Anatel negou pedido da Euteusat do Brasil, de prorrogar até o dia 23 de novembro de 2020 o prazo para entrada em operação do segmento espacial, referente ao direito de exploração de satélite na posição orbital 69,45°W. Segundo o conselheiro relator do processo, Otávio Luiz Rodrigues Júnior, os argumentos apresentados pela empresa não teriam sido relevantes a ponto de se conceder a prorrogação. Em consequência, o Conselho Diretor, em reunião nesta quinta-feira, 22, determinou novo chamamento público para uma nova empresa assumir o direito. O presidente da agência, Juarez Quadros, informou que já foi consultado por uma empresa interessada em assumir a exploração.

http://teletime.com.br/22/02/2018/anatel-nega-prorrogacao-de-operacao-de-satelite-da-euteusat/?__akacao=4713136&__akcnt=c6c92bd3&__akvkey=fd25&utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=TELETIME+News+-+23%2F02%2F2018+00%3A01

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #119
01/03/2018, 09:30

Liberação das faixas de 3,5 GHz para 5G e 5,9 GHz, para veículos conectados, afetará setor de satélites

Durante o Mobile World Congress, realizado esta semana em Barcelona, a faixa de 3,5 GHz foi apontada por todos os fornecedores e operadores que já testam as soluções de 5GNR como a primeira candidata a receber a nova tecnologia. No Brasil, o uso do LTE na faixa pode interferir nos serviços de TVRO (recepção de satélite em banda C), realizados na faixa de 3,6GHz. Apesar de não ser a mesma frequência, os equipamentos utilizados para a recepção de banda C no país não dispõem de filtro e por isso ficam mais suscetíveis a interferências. Para que a faixa de 3,5 GHz seja utilizada sem problemas, será preciso estimular os usuários de parabólicas de banda C a instalarem filtros nos LNBs, e como esse serviço de recepção de banda C não é um serviço oficialmente reconhecido (não existe regulamentação específica ou outorga), então não há clareza pela responsabilidade de limpeza da faixa. E estima-se em mais de 15 milhões de parabólicas residenciais de recepção de banda C.

http://teletime.com.br/28/02/2018/liberacao-das-faixas-de-35-ghz-para-5g-e-59-ghz-para-veiculos-conectados-afetara-setor-de-satelites/?

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


J.B.F.LIMA
Barreiras - Bahia
Mensagem: #120
09/03/2018, 07:49

SES assina parceria com Alcan, Isotropic e Viasat

A operadora de satélites SES anunciou acordo com Alcan, Isotropic Systems e Viasat para utilização do sistema de comunicações O3b mPower. De acordo com a empresa nesta quinta-feira, 8, as três parceiras tecnológicas foram contratadas pela SES para "desenvolver soluções inteligentes e de alto throughput, um bloco fundamental na construção do cronograma de inovação da infraestrutura terrestre do sistema". Assim, a solução Customer Edge Terminals (CET) combinará tecnologia de antena ajustável com a funcionalidade de capacidades de modem, redes e computação na ponta. Assim, espera entregar capacidade de rede avançada em moldes de terminais otimizados para um custo específico de mercado, desempenho e potência de fácil instalação. A SES considera que isso é estratégico para a escalabilidade do sistema de órbita média (MEO) para a conectividade em massa.

A operadora satelital explica que cada parceiro tem abordagens para contribuir para a tecnologia de antena. A estratégia de desenvolvimento é fundamental, segundo a SES, para fazer o serviço ficar mais rápido, fácil e mais acessível para expansão em mercados móveis, de dados fixos e de governo.

A Alcan trabalha no desenvolvimento de uma antena inteligente que é plana, de baixo consumo energético e não tem partes mecânicas. O equipamento tem capacidade de direcionamento de feixe eletrônico, que é implantada usando painéis de cristal líquido que podem ser fabricadas a baixo custo em linhas de montagem. Já a Isotropic Systems está desenvolvendo um terminal de baixo custo, baixo consumo energético, capacidade de banda instantânea e que é baseado em tecnologia ótica e de direcionamento multifeixe eletrônico, que permite transmitir e receber sinais de grande capacidade de banda na mesma abertura modular e escalável.

A Viasat, empresa com quem a Telebras recentemente assinou parceria para uso do Satélite Geoestacionário de Defesa e Conectividade (SGDC), está elaborando um sistema de antenas de painel plano totalmente eletrônico e com feixe duplo. A antena é baseada na tecnologia proprietária de painel plano, com circuito integrado de radiofrequência e abordagem modular para permitir diferentes tipos de terminais de usuário.

A SES espera contar no sistema O3b mPower com sete satélites MEO, que estarão equipados com mais de 30 mil feixes direcionáveis eletronicamente e que podem ser movidos em tempo real. A frota, construída pela Boeing, deverá ser lançada em 2021 e deverá ter capacidade de "múltiplos terabits de throughput globalmente", cobrindo uma área de quase 400 mil km2.

http://teletime.com.br/08/03/2018/ses-assina-parceria-com-alcan-isotropic-e-viasat/?

Enviar mensagem privada Responder com citação Exibir o perfil do usuário


Página 6 de 7 Pág. Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Próximo
As mensagens publicadas são de responsabilidade de seus autores

Publicidade

  • E-Shop Satélite Crispim
  • Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

    Get Adobe Flash player

Desenvolvido por Danilo Rodrigues


BSD SHOP - Radio BSD - BSD TV
Contato - Atualizar Satélite - Atualizar Canais Terrestre
Fone: (11) 4526-6791 | E-mail: contato@portalbsd.com.br